Otan avalia em reunião reaproximação com a Rússia

Sete meses depois de romper relações com a Rússia por causa da invasão da Geórgia, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) encaminha-se para retomar formalmente os laços com Moscou. O ministros de Relações Exteriores da Otan abriram hoje em Bruxelas uma reunião na qual avaliarão se este é o momento certo para reaproximar-se da Rússia, apesar das preocupações com a postura de Moscou de reafirmação de sua influência regional.Uma reaproximação entre a Otan e a Rússia daria vulto aos esforços do novo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para estabelecer laços mais fortes com Moscou depois de anos de atrito durante o governo George W. Bush. Para a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, que chegou a Bruxelas ontem, esta será a primeira reunião de chanceleres da Otan desde que ela passou a chefiar a diplomacia americana. Hillary está no meio de um tour internacional que começou pelo Egito e já a levou a Israel e ao território palestino da Cisjordânia.Depois da reunião da Otan em Bruxelas ela seguirá para Genebra amanhã, onde se reunirá com o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov. Dali, Hillary irá para Ancara, Turquia. "Nós podemos e devemos encontrar meios de trabalhar construtivamente com a Rússia nas áreas de interesse comum, como a ajuda ao povo do Afeganistão, o controle de armas e a não-proliferação, o combate à pirataria e ao tráfico de drogas e as ameaças representadas pelo Irã e pela Coreia do Norte", disse ela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.