Jim Young/Reuters
Jim Young/Reuters

Otan convida presidente paquistanês para cúpula

Países não-membros serão convidados para a reunião, prevista para os dias 20 e 21 de maio

AE, Agência Estado

15 Maio 2012 | 10h39

BRUXELAS - A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) decidiu convidar o presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, para uma cúpula da aliança em Chicago depois de o ministro de Relações Exteriores do país propor a reabertura de sua fronteira afegã para o transporte de suprimentos militares da Otan.

Veja também:

linkOtan não convida Israel para cúpula em Chicago

linkManifestantes são presos em sede eleitoral de Obama em Chicago

O Paquistão e vários outros países não-membros da Otan serão convidados para a cúpula, prevista para os dias 20 e 21 de maio, segundo a porta-voz da aliança, Oana Lungescu. Entre os convidados estão nações que contribuem para as forças lideradas pela Otan no Afeganistão e países da região, além do Japão e várias organizações internacionais. Cerca de 60 países e organizações deverão ter representantes no evento.

"A reunião vai sublinhar o forte compromisso da comunidade internacional com o povo do Afeganistão e seu futuro", disse Lungescu. "O Paquistão tem um papel importante a desempenhar neste futuro."

O Paquistão fechou a rota de suprimentos para o Afeganistão há quase seis meses, em retaliação a ataques aéreos dos Estados Unidos que mataram 24 soldados paquistaneses. A obstrução forçou a Otan a reorganizar toda sua cadeia de logística para rotas mais caras através da Rússia e Ásia central. A rota paquistanesa é considerada vital para os planos da Otan de retirar suas forças do Afeganistão.

Ontem, o ministro de Relações Exteriores do Paquistão, Hina Rabbani Khar, afirmou que Islamabad tomou a decisão certa ao fechar a fronteira com o Afeganistão, mas fez a ressalva de que a situação agora poderia mudar.

As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Otan convite Paquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.