Otan criará força militar de reação rápida em 2015

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) anunciou nesta segunda-feira que irá criar uma força militar de reação rápida no ano quem. Segundo o secretário-geral da entidade, Jens Stoltenberg, o objetivo é lidar com novas formas de ameaça à segurança da Europa e de outros países.

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2014 | 17h00

A criação desta nova brigada foi decidida na cúpula da organização em setembro, como uma resposta às ações militares da Rússia na Ucrânia. O grupo formado em 2015 será composto inicialmente por tropas da Alemanha, Noruega e Holanda, e será uma força provisória até a criação de uma unidade oficial, em 2016.

Segundo o embaixador dos Estados Unidos na Otan, Douglas Lute, o objetivo é que a unidade provisória teste e aperfeiçoe a capacidade de organização e reação da nova força, cujo objetivo é responder a qualquer ameaça em questão de dias.

Ele afirmou também que o tamanho e composição da nova unidade será decidido pelos ministros de Defesa dos países membros em fevereiro. Muitos detalhes ainda não foram definidos, entre eles o financiamento.

O anúncio de Stoltenberg foi feito às vésperas da conferência dos ministros de Relações Exteriores dos países membros, que começa amanhã. Além das questões referentes à entidade, o secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, também realizará uma reunião com os países envolvidos na campanha contra o grupo extremista Estado Islâmico. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
OTANForça militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.