Otan critica fotos de soldados com cadáveres afegãos

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e a Casa Branca criticaram nesta quarta-feira a ação de soldados norte-americanos que tiraram fotos de si mesmos com restos mortais de suicidas no Afeganistão.

AE, Agência Estado

18 de abril de 2012 | 16h13

O comandante das forças da Otan no Afeganistão, general John Allen, criticou a atitude dos militares da 82ª Divisão Aerotransportada, que posaram para fotos com policiais afegãos e pedaços de corpos de supostos suicidas. As imagens foram publicadas nesta quarta-feira pelo jornal Los Angeles Times.

Ele afirmou que há uma rígida política sobre como tratar os restos mortais dos inimigos e que ela impõe que eles sejam tratados da forma mais humana possível. "O incidente mostrado pelas fotos do Los Angeles Times representa um sério erro de julgamento de vários soldados que agiram em ignorância e falta de familiaridade com os valores do Exército dos Estados Unidos", afirmou Allen, acrescentando que os comandantes "vão colaborar com autoridades afegãs e examinar cuidadosamente os fatos e circunstâncias mostradas nessas fotos.

O governo norte-americano afirmou que a conduta demonstrada nas fotografias é "repreensível". O porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, também disse que a conduta não representa o padrão do Exército norte-americano e disse que o presidente Barack Obama acredita que a situação precisa ser investigada e os responsáveis responsabilizados. Carney disse não saber se o presidente viu as imagens.

As fotografias mostram membros da 82ª Divisão Aerotransportada posando, em 2010 com policiais afegãos e as pernas cortadas de um suicida, que explodiu uma bomba. Alguns meses mais tarde, o mesmo pelotão foi enviado para investigar os restos mortais de três insurgentes que acidentalmente explodiram algumas bombas. Mais uma vez os soldados posaram e tiraram fotos com os restos mortais dos insurgentes, disse o jornal.

Segundo o Los Angeles Times, o soldado forneceu ao jornal 18 fotografias de soldados posando com os cadáveres. Ele serviu no Afeganistão na Equipe da 4ª Brigada de Combate da 82ª Brigada Aerotransportada.

O soldado disse que as imagens apontam para um colapso na liderança e disciplina que, de acordo com ele, compromete a segurança das tropas, disse o jornal. " As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãofotosOtancadáveres

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.