Otan define nesta segunda-feira seu papel no Afeganistão a partir de 2015

Cerca de 60 países e organizações internacionais participarão da reunião de cupula da Otan, em que também se discutirá o financiamento das forças de segurança afegãs

EFE,

21 Maio 2012 | 03h10

SÃO PAULO - A Otan conclui nesta segunda-feira, 21, sua cúpula de Chicago com a definição do novo papel que terá no Afeganistão a partir de 2015, uma missão muito menor e centrada na formação das forças afegãs.

 

Mais de 60 países e organizações internacionais (Nações Unidas, União Europeia, Banco Mundial) participarão da reunião, que segue ao jantar de líderes da Otan deste domingo, 20, no qual se tratou sobre a situação no Afeganistão.

 

Espera-se que a reunião dê um respaldo ao calendário de saída progressiva da maioria das tropas internacionais até o final de 2014, embora mantendo um compromisso global a longo prazo com esse país depois dessa data.

 

O secretário-geral da Otan, o dinamarquês Anders Fogh Rasmussen, assegurou que "não haverá uma corrida" entre os países com tropas no Afeganistão para acelerar a saída do país, inclusive se o novo presidente francês cumprir sua promessa eleitoral de tirar seus soldados até o final de 2012 (com dois anos de antecipação).

 

Hoje também se discutirá o financiamento das forças de segurança afegãs (Exército e Polícia) a partir de 2015.

 

Rasmussen lembrou que de Chicago não sairão números exatos nem finais, já que não é uma conferência de doadores, mas se baseando em alguns compromissos já anunciados se mostrou "otimista" de conseguir o valor para tal tarefa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.