Otan deve ampliar presença no leste da UE, diz Zeman

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) deve aumentar sua presença no leste da União Europeia para impedir a Rússia de usar sua força militar contra a Ucrânia, disse o presidente da República Checa, Milos Zeman, segundo o seu porta-voz.

PRAGA, 14 (AE), Agência Estado

14 de abril de 2014 | 11h44

"O presidente está confiante de que aumentar o número de tropas da Otan presentes nos Bálticos e na seção romena do Mar Negro é uma boa maneira de mandar uma mensagem para a Rússia", disse Jiri Ovcacek, acrescentando que os líderes europeus devem lembrar as lições da "invasão liderada pela União Soviética à Checoslováquia em 1968".

No fim de semana, separatistas, supostamente auxiliados pela Rússia, tomaram vários prédios do governo no leste da Ucrânia, causando confrontos com as forças policiais ucranianas. Alguns analistas políticos dizem que líderes russos estão contribuindo para aumentar as tensões na Ucrânia antes das eleições presidenciais no país.

O governo em Kiev também deve buscar conversas com "representantes de regiões que falam russo na Ucrânia" para ajudar a acalmar a situação no leste do país, disse Ovcacek. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
REPÚBLICA CHECAUEOTAN

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.