Otan diz não poder confirmar se matou clérigos na Líbia

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) afirmou neste sábado não ter como confirmar uma alegação do governo líbio de que teria matado 11 clérigos muçulmanos durante um ataque a uma disputada cidade produtora de petróleo no leste do país.

AE-AP, Agência Estado

14 de maio de 2011 | 11h20

A Otan tem intensificado os ataques aéreos a forças do líder líbio Muamar Kadafi em várias partes da Líbia, numa tentativa de enfraquecer sua ofensiva contra tropas rebeldes.

Na manhã deste sábado, foram ouvidas quatro explosões - provavelmente causadas por ataques da Otan - em Trípoli, capital do país.

Na sexta-feira, a Líbia acusou a Otan de ter matado os clérigos na cidade de Brega, além de ter ferido outras 50 pessoas, cinco das quais se encontram em estado grave.

Em comunicado, a Otan disse que o alvo atingido havia sido "claramente identificado como um centro de comando e controle". A organização afirmou não poder confirmar sua responsabilidade, mas disse sempre lamentar "quaisquer mortes de civis inocentes". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
OtanLíbiaclérigos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.