Otan diz que apoiará transição democrática na Tunísia

Um político alemão e funcionário graduado da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Karl Lamers, disse nesta segunda-feira que a aliança atlântica apoiará a Tunísia na sua transição para a democracia. Lamers chefia a assembleia parlamentar da Otan e deu a declaração logo após uma reunião com o ministro da defesa da Tunísia, Abdelkrim Zbid. Segundo Lamers, a Otan possui experiência em transições democráticas, como ocorreu no Leste Europeu na década de 1990.

AE, Agência Estado

19 Setembro 2011 | 21h07

Lamers disse que a experiência da Tunísia terá impacto para o sucesso da transição para a democracia em todo o Norte da África e Oriente Médio.

Em janeiro, uma revolta popular acabou com o regime autoritário de Zine El Abidine Ben Ali. Desde então, a Tunísia tem um governo interino, sob tutela dos militares, e eleições foram marcadas ainda para este ano.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.