Otan diz que cessar-fogo na Ucrânia vale 'só no papel'

O principal general da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Philip Breedlove, disse neste sábado que o cessar-fogo entre a Ucrânia e os rebeldes pró-Rússia no leste do país "é apenas no papel". Segundo ele, o fluxo livre de armas e combatentes pela fronteira com a Rússia torna quase impossível determinar o números de soldados russos atuando no país.

AE, Estadão Conteúdo

20 de setembro de 2014 | 18h33

Em uma coletiva de imprensa após se encontrar com os líderes militares da Otan, Breedlove afirmou estar esperançoso em relação ao acordo para o estabelecimento de uma zona neutra, feito neste sábado. A medida é uma tentativa de fortalecer o cessar-fogo iniciado em 5 de setembro, que tem sido frequentemente quebrado. O general põe a culpa por essas violações principalmente na Rússia. "A situação na Ucrânia agora não é boa. Basicamente, nós temos um cessar-fogo só no papel", comentou.

Segundo o representante da Otan, o nível de violência no leste da Ucrânia, incluindo o número de salvas de artilharia disparadas, é tão alto quanto antes do cessar-fogo. Ele diz que soldados russos ainda atuam dentro da Ucrânia, mas é impossível determinar quantos eles são. "A fronteira tem sido mantida aberta pelas forças russas e os simpatizantes. O fluxo de soldados torna quase impossível imaginar os números".

Nem a Rússia nem a Ucrânia são membros da Otan, mas ambas têm fronteiras com países que fazem parte do pacto militar. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
OtanUcrâniacessar-fogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.