Otan diz que EUA provaram culpa de Bin Laden

Os EUA ofereceram aos aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) "evidências claras e convincentes", que apontam "conclusivamente" para o envolvimento de Osama Bin Laden e de sua organização Al-Qaeda nos ataques terroristas ocorridos nos EUA em 11 de setembro, disse o secretário-geral da Otan, Lord Robertson. "Está claro que todos os caminhos levam ao Al-Qaeda e apontam para Osama bin Laden como envolvido", afirmou Robertson, após explanação do embaixador norte-americano sobre os eventos recentes ao Conselho do Atlântico Norte. Robertson disse ainda que, baseado no relatório, os aliados determinaram que os atentados atingem o Artigo 5 da Otan, segundo o qual qualquer ataque a um de seus membros é um ataque a todos. O Paquistão contestou a informação de que os EUA teriam evidências sobre o envolvimento de Bin Laden. O presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, e a embaixadora dos EUA, Wendy Chamberlin, reuniram-se hoje durante 90 minutos. Após o encontro, um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Paquistão afirmou que os EUA dividiram informações sobre suas investigações, mas ainda não ofereceram evidências detalhadas relacionando Bin Laden com os ataques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.