Otan diz que soldados afegãos estão na liderança

O secretário-geral da chefe da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, afirmou que as forças de segurança afegãs estão morrendo em números recordes, pois assumiram um papel de liderança na luta contra os insurgentes do Taleban.

Estadão Conteúdo

07 de novembro de 2014 | 10h45

Neste ano, 4.634 integrantes da forças de segurança afegãs, incluindo o exército e a polícia, foram mortos em combate, frente a 4.350 em 2013, um aumento de 6,5%. Já nas forças estrangeiras, que se centraram no treinamento e no suporte, cerca de 3.500 morreram desde o início do conflito, em 2001, sendo 2.210 soldados norte-americanos.

"O aumento no número de vítimas entre as forças afegãs reflete que eles estão agora na liderança", afirmou Stoltenberg, atualmente em visita ao Afeganistão.

A missão de combate da Otan no país vai ser encerrada no final deste ano, mais de 13 anos após a invasão liderada pelos EUA que derrubou o Taleban. Cerca de 12.000 tropas americanas e da Otan permanecerão no Afeganistão após essa data para treinamento e suporte.

A Otan vai fornecer US$ 4,1 bilhões em fundos anuais para as forças de defesa afegãs,

permitindo-lhes "pagar salários, comprar equipamentos, realizar o treinamento, tudo isso visando torná-los mais capazes, mas reduzindo o número de mortes", afirmou Stoltenberg. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.