Otan diz que vai dar resposta 'firme' à violência em Kosovo

Soldados abandonam áreas sérvias após confrontos com sérvios na retomada de tribunal no norte do país

Reuters e Associated Press,

17 de março de 2008 | 11h30

As forças de paz da Otan em Kosovo serão firmes em relação a qualquer ato de violência no território, em linha com o mandato dado pela Organização das Nações Unidas (ONU) na operação, disse um porta-voz da aliança nesta segunda-feira, 17. Os soldados receberam ordens de abandonar áreas sérvias na cidade de Mitrovica, em Kosovo, após confrontos com manifestantes que se opunham à independência kosovar. Veja também:Forças da ONU anunciam retirada do norte de Kosovo A disputa dos Bálcãs "A Otan condena da forma mais enfática possível a violência que temos visto no norte do Kosovo hoje", disse por telefone o porta-voz da Otan, James Appathurai, depois que as tropas da aliança foram atacadas nos motins sérvios na cidade de Mitrovica. "A Kfor (força liderada pela Otan) vai responder firmemente a quaisquer atos de violência, como determina o mandato das Nações Unidas", disse ele. Policiais da Organização das Nações Unidas (ONU) expulsaram nesta segunda-feira os manifestantes sérvios que ocuparam na semana passada um tribunal operado pela entidade no norte de Kosovo, dando início a choques durante os quais dezenas pessoas ficaram feridas, entre mantenedores de paz e manifestantes. Centenas de manifestantes sérvios atiraram pedras e granadas contra os policiais da ONU e os soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que responderam com bombas de gás lacrimogêneo e artefatos de efeito moral. A ocupação do tribunal da ONU, iniciada na sexta-feira, foi o mais grave impasse ocorrido até o momento em Kosovo desde a declaração de independência feita pelos líderes albaneses étnicos da província sérvia em 17 de fevereiro. A minoria sérvia de Kosovo opõe-se à declaração de independência Os manifestantes pretendiam assumir o controle das instituições locais, comandadas pela ONU desde o fim da guerra no Kosovo, em 1999. Uma multidão de sérvios passou os últimos dias diante do tribunal em Kosovska Mitrovica, uma dividida cidade do norte de Kosovo, para impedir que os juízes da ONU voltassem ao trabalho. Depois da retomada do tribunal, os policiais da ONU saíram da cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
OtanKosovoSérvia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.