Otan envia frota de guerra ao Mediterrâneo

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) enviou nesta terça-feira uma frota de navios de guerra ao Mediterrâneo. O objetivo, segundo oficiais, é mostrar que a aliança mantém apoio efetivo aos Estados Unidos na luta contra o terrorismo. "As ações em andamento dão substância à declaração da determinação da aliança", disse o comandante supremo das forças da Otan na Europa, o general Joseph Ralston. Ralston anunciou ainda o envio de cinco aviões espiões, com militares de 12 países, para os Estados Unidos. "Hoje é um dia histórico para a Otan. Pela primeira vez, em seus 52 anos, as forças da aliança vão atuar diretamente no território americano", disse. Os Awacs têm a missão de proteger o espaço aéreo americano, substituindo os aparelhos dos EUA que participam da operação lançada em resposta aos atentados do dia 11. O secretário-geral da Otan, George Roberston, disse nesta terça-feira que uma das conseqüências diretas dos ataques terroristas para os países membros da organização é a necessidade de aumentar os gastos militares a níveis similares aos da guerra fria. Leia o especial

Agencia Estado,

09 Outubro 2001 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.