Hakon Mosvold Larsen/EFE
Hakon Mosvold Larsen/EFE

Otan escolhe o norueguês Stoltenberg como próximo líder da aliança

O ex-primeiro-ministro norueguês Jens Stoltenberg toma posse no cargo em outubro

O Estado de S. Paulo,

28 de março de 2014 | 20h25

BRUXELAS - A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) escolheu nesta sexta-feira, 28, o ex-primeiro-ministro norueguês Jens Stoltenberg como seu próximo líder, num momento em que a aliança militar ocidental deve lidar com uma Rússia, que se reergue depois que anexou a província ucraniana da Crimeia.

Stoltenberg vai tomar posse no cargo de secretário-geral da aliança de 28 países em 1 de outubro, sucedendo o ex-primeiro-ministro dinamarquês Anders Fogh Rasmussen, que lidera a Otan desde 2009.

O primeiro norueguês a ocupar o posto mais alto da Otan, Stoltenberg vai assumir num momento em que a aliança atlântica, vista por alguns como uma relíquia da Guerra Fria, ganhou nova relevância por causa da preocupação com a crise da Ucrânia, que sugere uma Rússia recentemente mais assertiva.

Stoltenberg disse que a crise na Ucrânia "nos lembra o quão importante é a Otan. A ideia da defesa coletiva se tornou mais importante dada a forma como a Rússia está usando a força para mudar as fronteiras da Europa".

"A Rússia tem de ver que aquilo que fez tem um preço", disse Stoltenberg em entrevista coletiva em Oslo. No entanto, afirmou que a crise ucraniana não iria fazer o relógio voltar para a Guerra Fria. "A situação atual não é tão ruim", disse ele.

Tudo o que sabemos sobre:
OtanNoruegaUcrâniaCrimeia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.