Otan mata militante afegão ligado à Al-Qaeda

As forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) disseram que mataram Sabar Lal Melma, um ex-detido de Guantánamo que era um "filiado-chave da rede Al-Qaeda", num ataque noturno no Leste do Afeganistão. Segundo a Otan, Melma organizou ataques na província de Kunar, ao Leste, e ajudou a fundar operações rebeldes.

AE, Agência Estado

03 Setembro 2011 | 11h35

A aliança militar afirma que ele estava em contato com membros seniores da Al-Qaeda no Afeganistão e no Paquistão. As tropas cercaram a casa de Melma em Jalalabad na noite de sexta-feira. O porta-voz da Otan, capitão Justin Brockhoff, disse que Melma saiu da residência portando um rifle AK-47 e foi morto. Várias outras pessoas foram detidas.

Um guarda da residência de Melma chamado Mohammad Gul disse que ele havia sido libertado de Guantánamo há cerca de quatro anos. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Afeganistão Otan Al-qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.