Otan não vai conseguir me pegar, diz Khadafi

Líder líbio divulgou mensagem em áudio, após premiê italiano ter dito que ele estava ferido.

BBC Brasil, BBC

13 de maio de 2011 | 21h06

O líder líbio Muamar Khadafi afirmou em uma gravação divulgada nesta sexta-feira que está abrigado em um local onde as bombas da Otan (aliança militar ocidental) não podem atingi-lo.

Na mensagem em áudio, que foi divulgada pela TV estatal líbia, Khadafi também condena o que qualificou de ataque covarde contra seu complexo na capital, Trípoli, na quinta-feira.

"Estou em um lugar em que vocês não conseguem me pegar, nem me matar, porque eu também vivo no coração de milhões", disse Khadafi.

Ainda nesta sexta-feira, autoridades líbias divulgaram uma gravação em vídeo do que eles dizem ter sido um ataque da Otan na cidade de Brega (norte), que teria matado 11 imãs.

Segundo o governo, as vítimas eram parte de um grupo que havia viajado para a cidade, fugindo da vizinha Benghazi, que está sob o controle de rebeldes. A Otan disse que atacou um prédio do governo e que ainda estava investigando os detalhes da operação.

Bispo

A mensagem de Khadafi foi ao ar pouco tempo depois de o chanceler italiano, Franco Frattini, ter dito que havia uma grande probabilidade de Khadafi teria sido ferido em um ataque aéreo e teria deixado Trípoli.

Frattini disse que obteve a informação do bispo católico de Trípoli, Giovanni Innocenzo Martinelli.

De acordo com o chanceler, o religioso também teria dito que a pressão internacional estava "desintegrando internamente o regime".

O porta-voz do governo líbio, Moussa Ibrahim, disse que as informações eram "sem sentido" e que Khadafi não estava ferido e continua governando o país.

Segundo o correspondente da BBC em Trípoli Christian Fraser, foi a primeira vez que Khadafi divulgou uma mensagem sem aparecer no vídeo, gerando especulações de que ele realmente poderia estar ferido.

"Agradeço a todos que vivem fora da Líbia que expressaram preocupação, entusiasmo e amor por mim, fazendo todos esses contatos para saber sobre minha segurança após ficarem sabendo do ataque covarde dos cruzados", disse Kadhafi, no áudio mostrado pela TV estatal.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.