Otan permitiu passagem de líder do Taleban, diz Petraeus

General americano diz que ação visava a apoiar presidente afegão, que tenta negociar com insurgentes saída para conflito.

BBC Brasil, BBC

15 de outubro de 2010 | 21h39

Petraeus afirmou que líderes da Al-Qaeda estão cada vez mais isolados

O general americano David Petraeus, comandante das forças da Otan (aliança militar ocidental) no Afeganistão, disse nesta sexta-feira que suas tropas permitiram a passagem de ao menos um líder do Taleban que se reuniria com representantes do governo afegão.

Em Londres, Petraeus disse que a ação visava a apoiar os esforços do presidente afegão, Hamid Karzai, que tenta negociar com o grupo insurgente uma solução para o conflito no país.

A despeito da aparente distensão, analistas apontam para a crescente violência no país. O Afeganistão vivencia o ano mais mortífero desde a invasão americana, em 2001.

Durante o seu discurso para um instituto de pesquisas, Petraeus disse que havia "várias iniciativas em curso" para tentar levar o Taleban à mesa de negociações.

"Não seria tarefa das mais fáceis para um comandante sênior do Taleban entrar no Afeganistão e chegar até Cabul se a Isaf (as forças de segurança da Otan) não estivesse ciente e disposta a deixá-los passar", disse o general.

Segundo ele, muitos altos líderes do Taliban fizeram contato com o governo afegão e com outros países engajados no país.

'Lugar seguro'

Num discurso otimista, Petraeus disse que Cabul é hoje um lugar seguro para morar; que a educação e os níveis de alfabetismo melhoraram; que os negócios prosperavam; e que muitos afegãos estavam regressando ao país.

O general afirmou ainda que a liderança da Al-Qaeda se encontra cada vez mais isolada, tendo levado quarto semanas para que Osama Bin Laden transmitisse sua última mensagem pública.

No entanto, as mortes de soldados da Otan continua a subir: só neste mês, mais de 40 militares foram mortos no país.

Com o início da retirada americana previsto para julho de 2011, mais de 150 mil soldados têm tentado derrotar o Taleban.

Na quinta-feira, o grupo negou à BBC que estivesse mantendo reuniões secretas com Karzai. O presidente criou no início do mês um conselho com 70 membros para estabelecer um diálogo com os insurgentes.

Correspondentes dizem que o Taleban tem mantido contato em diferentes níveis com o governo afegão ao longo dos últimos 18 meses, mas que ainda é um desafio fazer com que os diálogos surtam efeitos.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.