Otan precisa de mais tropas para vencer Taleban, diz general

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) precisa de mais dinheiro e tropas para poder derrotar milícias ligadas ao grupo fundamentalista islâmico Taleban, informou o chefe da aliança militar no Afeganistão, general britânico David Richards.Em matéria publicada no jornal The Guardian, Richards explicou que as tropas da Otan conseguiram pela primeira vez desde a invasão ao país frustrar os planos da milícia de criar uma campanha militar em pleno inverno. Para ele, tal façanha só foi atingida devido ao "extraordinário valor e à destreza" demonstrada pelos soldados da Otan em circunstâncias muito adversas.Richards também expressou sua preocupação ante a possibilidade de que os países da Aliança "assumam o mesmo nível de risco em 2007", visto que o número de tropas é insuficiente para combater a resistência taleban. Para ele, "estabilizar a situação não é suficiente. Deveríamos e podemos vencer no Afeganistão, mas temos de enviar mais tropas a esse país", explicou. "Temos de trabalhar com mais energia durante mais um ano para poder vencer."Ele acrescentou que os países da Otan responsáveis pela segurança nas distintas áreas do Afeganistão devem procurar não tratar isoladamente suas operações militares, mas sim como parte de um grande plano conjunto. Alemanha e França foram criticadas por se negarem a enviar suas tropas ao sul do país, local mais violento, onde estão baseados os britânicos, norte-americanos e holandeses. Richards afirmou que não se trata simplesmente de reorganizar as tropas existentes, mas de enviar novos reforços.Os militares estão "muito frustrados", reconheceu o general, porque, apesar de serem os primeiros a admitir que a força militar por si só não resolverá os problemas do país, seria preciso dar mais autoridade aos militares e mais dinheiro para "orquestrar a campanha".Segundo Richards, a derrota sofrida em setembro pelos talebans, que perderam mil homens, mudou o rumo do conflito.O general, que deixará Cabul no próximo mês, afirmou, por outro lado, que o Ocidente deve desistir de impor soluções ocidentais a uma sociedade islâmica em uma fase muito incipiente de desenvolvimento.O presidente afegão, Hamid Karzai, também tem que intensificar os esforços do seu governo para erradicar a corrupção. Além disso, é preciso melhorar as relações entre os Governos afegão e paquistanês porque "o clima atual não é bom".Na entrevista, Richards também pediu às agências de desenvolvimento, incluindo a britânica, que intensifiquem os trabalhos de reconstrução do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.