Otan treinará iraquianos dentro e fora do país

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) treinará as Forças Armadas iraquianas tanto dentro como fora do país, em apoio ao futuro governo iraquiano, anunciou ontem em Istambul o secretário-geral da aliança, Jaap de Hoop Scheffer. Detalhes do acordo para o envio da missão, incluindo exatamente quem será treinado, onde e quando, serão definidos na reunião de cúpula de dois dias da Otan que começa hoje em Istambul.Ontem, mais de 40 mil manifestantes, muitos gritando ?EUA, saiam do Oriente Médio?, concentraram-se numa praça de Istambul para protestar contra a chegada do presidente americano, George W. Bush, ao país e a realização da cúpula da Otan. A maioria esmagadora da população turca se opôs à guerra no Iraque. Temendo atentados, a Turquia montou um forte esquema de segurança para a cúpula, usando até aviões F-16 para patrulhar os céus de Istambul. Mais de 23 mil policiais estarão de serviço. Na quinta-feira, a explosão de uma bomba diante do hotel onde Bush iria hospedar-se feriu quatro pessoas. Outro explosivo, detonado num ônibus, no mesmo dia, matou 4 pessoas e feriu 14.Antes de chegar ontem à tarde a Istambul, Bush reuniu-se com o primeiro-ministro turco, Recep Tayyp Erdogan, na capital, Ancara, elogiou a democracia na Turquia ? ?um modelo para o Oriente Médio?? e se comprometeu a lutar pelo ingresso do país na União Européia. ?Aprecio muito o exemplo que seu país tem dado de como ser uma nação muçulmana e, ao mesmo tempo, abraçar a democracia, a lei e a liberdade?, disse Bush a Erdogan.?A Otan fará o treinamento?, afirmou Scheffer. ?Ainda não posso dar detalhes ou números?, acrescentou. Os EUA pressionam por um grande envolvimento da Otan no Iraque, enquanto a Alemanha e a França ? que se opuseram à guerra ? defendem apenas o treinamento das forças iraquianas, fora do Iraque. Duas semanas atrás, o presidente francês, Jacques Chirac, advertiu contra ?qualquer envolvimento da Otan na região?. Mas, atendendo a um pedido do futuro primeiro-ministro iraquiano, Ayad Allawi, os 26 membros da Otan concordaram que a aliança daria o treinamento militar às novas forças iraquianas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.