Otan viu incursão russa na Ucrânia, diz secretário-geral

'Isso apenas confirma o fato de que vemos um fluxo contínuo de armas e combatentes para o leste da Ucrânia', diz Rasmussen

O Estado de S. Paulo

15 de agosto de 2014 | 10h26

COPENHAGUE - O secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, disse nesta sexta-feira, 15, que uma "incursão russa" dentro da Ucrânia aconteceu durante a noite, mas não chegou a caracterizar o ocorrido como uma invasão.

"Na noite passada nós vimos uma incursão russa, uma travessia da fronteira ucraniana", disse ele a repórteres após encontro com o ministro da Defesa da Dinamarca.

"Isso apenas confirma o fato de que vemos um fluxo contínuo de armas e combatentes da Rússia para o leste da Ucrânia e é uma clara demonstração do contínuo envolvimento russo na desestabilização do leste da Ucrânia", disse o chefe da Otan, que é dinamarquês.

Mais cedo, repórteres britânicos disseram ter visto veículos militares russos atravessando a fronteira da Ucrânia.

Guardas de fronteira ucranianos e agentes alfandegários começaram a inspecionar  o comboio russo com ajuda humanitária para o leste da Ucrânia em um ponto fronteiriço dentro do território da Rússia, informaram as Forças Armadas ucranianas em nota.

Um comboio de 280 caminhões russos levou a ajuda até a fronteira, em uma operação que despertou a suspeita de Kiev de que pudesse ser um disfarce para uma operação militar russa na Ucrânia.

A ajuda é destinada ao leste da Ucrânia, onde um confronto entre forças do governo e separatistas pró-Rússia provocou uma crise humanitária. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
OtanUcrâniaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.