Outro irmão de Hillary Clinton intermediou perdões

Mais um irmão da ex-primeira-dama dos EUA e atual senadora pelo Estado de Nova York, Hillary Clinton, obteve um perdão presidencial para um casal amigo condenado por fraude no Tennessee, revelou hoje o jornal The New York Times.Tony Rodham admitiu ao diário ter pedido clemência para Edgar e Vonna Gregory, proprietários de uma rede de parques de diversões para a qual ele havia trabalhado como consultor anos antes. Rodham garantiu que não obteve benefício econômico pela intervenção.Outro irmão de Hillary, Hugh Rodham, reconheceu ter recebido US$ 400 mil (que depois disse que devolveu) para obter dois perdões.Também Roger Clinton, meio-irmão do ex-presidente Bill Clinton apresentou uma lista de perdão para seis pessoas, mas sua intervenção não teve um final muito feliz. Ele mesmo teve de ser perdoado em janeiro por causa de seus antecedentes penais, que inclui uma condenação por envolvimento com consumo de drogas.Um tribunal de Nova York e duas comissões do Congresso abriram investigação sobre os 176 perdões concedidos por Clinton poucas horas antes de ele deixar a presidência, em 20 de janeiro.O perdão mais polêmico foi o concedido ao financista Marc Rich condenado por evasão de divisas e outras fraudes fiscais havia 17 anos. Hoje, Rich recusou-se a depor em uma dessas comissões parlamentares que investigam o caso. A advogada do financista Beth Dozoretz invocou o direito constitucional de seu cliente de não responder a perguntas que possam incriminá-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.