Ovelhas podem ter contraído doença derivada da vaca louca

Autoridades do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) anunciaram nesta quinta-feira que duas ovelhas de um rebanho confiscado há um ano em Vermont, nos EUA, apresentaram teste positivo para uma condição que pode ser derivante da doença da vaca louca. O USDA disse também que os animais podem ter sido contaminados por "scrapie", uma doença comum em ovinos, mas que não oferece riscos ao homem.As ovelhas testaram positivo para uma "encefalopatia espongiforme atípica transmissível", ou TSE, segundo o USDA. "Duas das mais conhecidas variedades de TSE são a encefalopatia espongiforme bovina e a scrapie em ovinos", disse o USDA.As ovelhas de duas fazendas de Vermotn já tinham teste positivo para a mesma condição, apesar do tipo de TSE nunca ter sido determinado. O USDA disse que vai realizar novos testes, que devem levar de 2 a 3 dias para serem finalizados, para determinar a condição dos 125 animais que foram confiscados em março de 2001.O Serviço de Inspeção Animal e de Plantas disse que a decisão de confiscar e abater os animais foi apropriada. "Graças à nossa vigilância, nenhum dos animais confiscados entraram na cadeia de alimentos animal ou humana", disse Bobby Acord, administrador do serviço.As ovelhas foram importadas da Bélgica e da Holanda em 1996 e dois anos mais tarde o USDA foi informado de que os animais foram alimentados com ração contaminada por vaca louca. O governo impôs uma quarentena em julho de 2000 e vários animais testaram positivos para TSE, que pode ter sido vaca louca ou scrapie.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.