Oviedo teria recebido ameaças de morte

O ex-general golpista Lino César Oviedo, atualmente em Brasília, foi ameaçado de morte por esquadrões paraguaios, denunciou nesta terça-feira o dirigente político Carlos Galeano Perrone. Galeano Perrone, que representa Oviedo no Paraguai e coordena o movimento dissidente dentro do governante Partido Colorado, a União Nacional dos Colorados Éticos (Unace), assegurou ter provas da existência de esquadrões à margem da polícia formados para atentar contra a vida de Oviedo. No entanto, o dirigente oviedista não pôde dar maiores detalhes sobre a denúncia. "É provável que por trás de todas essas ameaças esteja o senador Juan Carlos Galaverna", do governista Partido Colorado, indicou Galeano Perrone, em declarações à rádio Primero de Marzo, de Assunção, a capital paraguaia. Por sua vez, Galaverna, um dos mais poderosos rivais de Oviedo, recusou-se a comentar as denúncias de Galeano Perrone. Oviedo, de 58 anos, tem pendente no Paraguai o cumprimento de uma pena de 10 anos de prisão por tentar derrubar em abril de 1996 o então presidente Juan Carlos Wasmosy.

Agencia Estado,

08 Janeiro 2002 | 18h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.