'Pablo Escobar do Caribe' é capturado em Porto Rico

Agentes federais norte-americanos e a polícia de Porto Rico prenderam hoje, em San Juan, o traficante de drogas Jose Figueroa Agosto, depois de persegui-lo por mais de uma década. Conhecido como "Pablo Escobar do Caribe", Agosto estava usando uma peruca quando foi preso. Ele estava dirigindo por um bairro de imigrantes dominicanos em San Juan e, quando percebeu que estava sendo seguido, tentou fugir a pé.

AE-AP, Agência Estado

17 de julho de 2010 | 20h18

Agosto, de 45 anos, é suspeito de traficar drogas da Colômbia para os Estados Unidos através de Porto Rico. Em 1999, fugiu da prisão depois de apresentar uma ordem de soltura falsificada. Ele havia cumprido apenas quatro anos de uma sentença de 209 anos de prisão, pela morte de um homem que teria roubado um carregamento de cocaína.

Ele se mudou para a República Dominicana um mês depois e foi detido em 2001 durante uma investigação relacionada a drogas, mas foi solto porque estava usando um nome falso. Em setembro do ano passado, ainda na República Dominicana, ele conseguiu fugir a pé depois que autoridades o perseguiram e atiraram no pneu de seu carro.

Embora não se saiba exatamente a quantidade de drogas que ele traficava, a operação policial de setembro deu uma ideia do tamanho de seu império. Foram apreendidos vários carros, incluindo um Mercedes Benz blindado com US$ 4,6 milhões em dinheiro em seu interior, e um laptop repleto de provas incriminatórias.

Em dezembro, um homem que dizia ser Agosto ligou para um programa de rádio da República Dominicana e disse que conseguiu escapar depois de pagar US$ 1 milhão para a polícia. Em fevereiro, este homem ligou novamente e prometeu US$ 800 mil para quem matasse uma das maiores autoridades policiais dominicanas. Segundo agentes norte-americanos e dominicanos, o homem provavelmente era mesmo Agosto.

Na República Dominicana, ele é acusado de sequestro, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e assassinato. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Caribetraficante

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.