Pacifista é preso por usar camisa antiguerra em shopping

Responsáveis por um shopping onde um homem foi preso por recusar-se a tirar uma camisa antiguerra pediram que fosse retirada a acusação de invasão de propriedade contra ele. A polícia informou que a gerência do Shopping Crossgates ligaram na quarta-feira pedindo que fosse retirada a acusação contra Stephen Downs. O chefe da polícia James Murley disse que apóia a decisão do shopping.Antes, na quarta-feira, cerca de 100 manifestantes antiguerra promoveram uma passeata pelo shopping para protestar contra a prisão. Eles advertiram o gerente que só parariam quando a acusação fosse removida e o shopping explicasse sua política."Apenas queremos saber qual é a política e porque está sendo imposta arbitrariamente", afirmou Erin O?Brien, um organizador da passeata. "Nos últimos meses, apenas pessoas que têm camisas antiguerra ou com mensagens de paz é que estão recebendo ordens de sair do shopping".Uma porta-voz do shopping não respondeu a pedidos de esclarecimento.Stephen Downs, 61 anos, e seu filho Roger foram parados segunda-feira por seguranças do shopping e receberam ordens para tirar suas camisetas, que traziam as inscrições "Paz na Terra" e "Dêem uma chance à paz", ou teriam que sair do estabelecimento. Roger, 31 anos, retirou a camisa, mas seu pai, um advogado, recusou-se. Os seguranças chamaram a polícia, e ele foi acusado de invasão de propriedade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.