Padre chileno que abusou de doente em coma é condenado

A Corte Suprema do Chile condenou a 541 dias de prisão um padre que abusou sexualmente de um doente em estado de coma, informa o Ministério Público. O tribunal deixou sem efeito uma decisão anterior da Corte de Apelações de La Serena, a 475 quilômetros ao norte de Santiago, que havia absolvido o padre porque, segundo a sentença, o delito não havia sido configurado pelo fato de a vítima não estar consciente. O padre René Peña Benítez cometeu o abuso sexual em abril de 2003, quando entrou na UTI do Hospital de Coquimbo para dar a extrema-unção a um jovem de 20 anos, segundo arquivos do processo. A pena será abrandada. Ele deverá apenas comparecer periodicamente para assinar um livro judicial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.