Padre é assassinado no norte do Egito

Homens armados mataram um padre cristão neste sábado na península do Sinai, no norte do Egito, enquanto ele fazia compras em um mercado ao ar livre. Ainda não se sabe se o ataque está ligado à recente crise política. Desde antes da deposição de Mohammed Morsi, na última quarta-feira, o Egito enfrenta uma reação contra os cristãos, minoria da população do país. Aliados de Morsi afirmam que os cristãos desempenharam um grande papel no retirada do ex-presidente do poder.

ASSOCIATED PRESS, Agência Estado

06 de julho de 2013 | 17h17

A presença de forças de segurança nacionais foi reforçada nas regiões próximas a um acampamento de partidários de Morsi, após ao menos 36 pessoas terem morrido em todo o país em confrontos na última semana. Em mais um sinal de preocupação com a instabilidade, o presidente interino do Egito se reuniu hoje com o chefe do Exército e com o ministro do Interior.

Os partidários de Morsi prometem tomar as ruas até o que o líder islâmico retorne ao poder. Já os oposicionistas de Morsi convocam mais manifestações para defender o que chamam de "ganhos do 30 de junho", data de início dos protestos contra o ex-presidente.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitopolíticapadre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.