Padre gay pode ser afastado

O Vaticano ainda não se pronunciou sobre o caso do padre espanhol José Mantero Garcia, que declarou ser gay em uma entrevista à revista Zero. Mas religiosos locais comentaram o caso com surpresa.O porta-voz da Conferência dos Bispos da Espanha, monsenhor Juan José Asenjo, disse à rede de televisão SER que a Igreja ?aceita homossexuais em seu âmago? e condena a discriminação antigay. Mas, de acordo com ele, relações homossexuais são consideradas ?um desajuste moral, um pecado? e uma violação do voto de castidade (abstinência sexual).?Ele sabia que, se tornando um padre, ele voluntariamente assumiria esse compromisso?, afirmou, acrescentando que as autoridades eclesiásticas locais devem decidir sobre o possível afastamento de Mantero Garcia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.