Pai de Schwarzenegger foi voluntário nazista

Um documento, entre milhões armazenados nos Arquivos Estatais Austríacos, mostra que Gustav Schwarzenegger - pai de Arnold Schwarzenegger - foi membro voluntário das SA, o grupo armado nazista também conhecido como "camisas-pardas". O pai do astro de cinema que tenta eleger-se governador da Califórnia entrou para as SA em maio de 1939, um ano depois de a Alemanha ter anexado a Áustria e seis meses depois de os camisas-pardas terem protagonizado os sangrentos massacres da Noite dos Cristais.As ligações do pai de Schwarzenegger com o nazismo vêm sendo investigadas pelo Centro Simon Wiesenthal desde 1990. Na Califórnia - onde pesquisas para as eleições de 7 de outubro mostraram o declínio da candidatura de Schwarzenegger e o avanço do atual vice-governador, Cruz Bustamante -, um dos porta-vozes da campanha do ator, Sean Walsh, disse não acreditar que o passado de Gustav Schwarzenegger possa ter influência na reação dos eleitores.O Centro Wiesenthal, por seu lado, informou que o fato de ser membro das SA não se constitui - por si só - delito, como ocorre nos casos de associação à Gestapo ou às SS. Equipes do centro estão investigando as ações da unidade das SA à qual pertencia o pai de Schwarzenegger para determinar se houve algum crime. "De todo modo, Arnold não pode ser julgado pelo que seu pai possa ter feito", disse um dos responsáveis pelo Centro Wiesenthal, rabino Marvin Hier. Gustav Schwarzenegger morreu em 1972.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.