Pai de Snowden diz querer que ele fique seguro

O pai do norte-americano Edward Snowden disse à emissora estatal de televisão russa nesta quarta-feira que não se importa se o filho permanecer na Rússia, contanto que ele fique seguro.

Agência Estado

31 de julho de 2013 | 09h03

"Edward, eu espero que você esteja assistindo a isso. Sua família está bem. Nós o amamos. Esperamos que você esteja saudável e bem e esperamos vê-lo em breve, mas, acima de tudo, eu quero que você esteja seguro. Quero que você encontre um refúgio seguro", disse Lon Snowden em entrevista levada ao ar pela emissora Rossiya 24

Edward Snowden está no aeroporto Sheremetyevo, nas proximidades de Moscou, desde 23 de junho, quando chegou num voo proveniente de Hong Kong, após vazar informações sobre programas de vigilância norte-americanos. No momento, ele aguarda a resposta de seu pedido de asilo temporário na Rússia.

Os Estados Unidos pressionam a Rússia a entregar o ex-funcionário terceirizado da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), pois Washington quer julgá-lo.

Na entrevista, dublada em russo, Lon Snowden disse esperar que seu filho volte para casa algum dia, mas declarou que os eventos das últimas semanas sugerem que não há garantias de um julgamento justo nos Estados Unidos e que, por isso, ele concorda com a decisão do filho de permanecer na Rússia.

Lon Snowden também agradeceu ao presidente Vladimir Putin e seu governo pela "coragem" que têm demonstrado ao manter seu filho em segurança.

O advogado de Snowden, Anatoly Kucherena, disse à emissora de rádio Vesti-FM nesta quarta-feira que está tomando medidas para que o pai do norte-americano viaje para a Rússia. Kucherena disse que vai enviar uma carta convidando Lon Snowden a ir ao país ainda nesta quarta-feira. O advogado disse que Snowden pediu a ele que entrasse em contato com seu pai porque "ele precisa de apoio moral". Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaSnowdenpaiLon Snowden

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.