Pai e advogado de Snowden irão visitá-lo em Moscou

O pai de Edward Snowden e seu advogado viajarão "em breve" para Moscou para visitar o ex-agente da CIA e discutir a possibilidade de seu retorno aos EUA para enfrentar e lutar contra as acusações criminais. A informação foi dada por eles em entrevista a uma rede de TV americana. Bruce Fein, advogado de Lon Snowden, disse à ABC que ainda não forneceu a data certa da viagem para evitar "frenesi", mas que ela ocorrerá "em breve". "Pretendemos visitar Edward e sugerir advogados de defesa com experiência em acusações de atos de espionagem", afirmou Fein.

PATRÍCIA BRAGA, Agência Estado

11 de agosto de 2013 | 18h08

Snowden saiu dos EUA após ter vazado informações sobre o programa de espionagem da Agência de Segurança dos EUA (NSA, na sigla em inglês), que coleta dados de telefonemas de americanos como parte dos esforços de espionagem contra o terrorismo. Snowden pediu e recebeu asilo da Rússia e as revelações feitas por ele espalharam controvérsias no Congresso e no país. Autoridades tentam trazê-lo de volta aos EUA para enfrentar julgamento.

Lon Snowden disse que não vai pedir a seu filho que faça um acordo com as autoridades americanas. "O único acordo possível seria por meio da Justiça", afirmou. "Meu filho falou a verdade."

A decisão da Rússia de dar asilo a Snowden enfureceu as autoridades americanas e contribuiu para a decisão do presidente Barack Obama de cancelar um encontro já previsto com o presidente russo Vladimir Putin.

Em entrevista com a impressa na sexta-feira, dia 9, Obama disse que sua relação com Putin permanece boa e fez uma brincadeira ao afirmar que a postura dos russos é "relaxada" como um garoto de escola.

O senador John McCain (republicano pelo Arizona) disse em uma entrevista à Fox News neste domingo, dia 11, que a decisão de Obama de cancelar o encontro foi "boa" como ato simbólico, mas que o comunicado do presidente indica que ele não entende seu adversário russo.

"O presidente comparou Putin a uma criança em uma sala de aula. Acredito que isso indica que Obama não sabe quem é Vladimir Putin", afirmou McCain. "Ele é um velho coronel da KGB que não tem ilusões sobre as nossas relações, não se importa com o relacionamento com os EUA, continua a oprimir seu povo, continua a oprimir a mídia e continua a agir de forma despótica." Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.