País abriu mão da ajuda dos EUA

O governo boliviano expulsou do país na semana passada a Agência dos Estados Unidos para Desenvolvimento Internacional (Usaid). A agência atuava principalmente no esforço de substituição de cultivo de folha de coca em alguns pontos do país como a região do Chapare e Yungas.

O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2013 | 02h06

A ação de reduzir o cultivo ilegal da coca, vinha sendo feita com a capacitação dos pequenos agricultores para o plantio de frutas e outras culturas como o café. A Bolívia - que rompeu relações em nível de embaixadores com os EUA em 2008 - legalizou a plantação de coca em quantidade limitada sob a alegação de que ela é parte das tradições históricas e culturais dos indígenas.

Segundo a embaixada americana em La Paz, a Usaid, que está na Bolívia desde 1964, já investiu no país US$ 2 bilhões em programas de desenvolvimento econômico. O governo boliviano, porém, afirma que a maior parte dos recursos aportados pela agência retorna aos EUA em forma de salários para os funcionários da própria Usaid.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.