Pais de americano que visitou Arafat recebem ameaças de morte

Os pais de um voluntário americanoque visitou o líder palestino, Yasser Arafat, em seu QG sitiadoe praticamente destruído na cidade de Ramallah (Cisjordânia),foram obrigados a abandonar sua casa em Nova York devido aameaças de morte. Adam Shapiro, de 30 anos, membro de um grupo de solidariedadeaos palestinos, foi comparado por críticos ao "americanotaleban" John Walker Lindh, que lutou ao lado da milícia afegãcontra os EUA. Stuart e Doreen Shapiro deixaram Nova York, uma cidade comuma grande e influente comunidade judaica, para se hospedar nacasa de parentes em outro Estado, segundo um outro filho docasal, Noah Shapiro. "As pessoas em Nova York interpretaram as ações de meu irmãocomo as de um terrorista, traidor e aliado de Arafat. E nadadisso é baseado em fatos", afirmou Noah. Os pais de Adam, que são judeus, decidiram deixar a cidadedepois de receberem ameaças através do telefone e de e-mails. Adam Shapiro, que diz não seguir nenhuma religião, apareceuvárias vezes na televisão dentro do QG de Arafat, que foiinvadido pelos israelenses na semana passada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.