Pais de Madeleine repudiam assédio de mídia portuguesa

Cem dias após sumiço de garota britânica, casal diz que não deixará Portugal até conhecer destino da filha

Esther Addley e Steve Boggan, The Guardian, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2011 | 00h00

O casal permanecerá até que se conheça o destino de Madeleine. Não seremos intimidados, diz a mãe da garota britânica desaparecida há cem dias em Portugal. Gerry e Kate McCann resolveram reclamar na quinta-feira do tratamento "lesivo, inoportuno e desrespeitoso" que têm recebido da mídia portuguesa na Praia da Luz, o pequeno vilarejo do Algarve onde estão há três meses.As relações com a mídia local pioraram nos últimos dias, com o surgimento de especulações hostis ao casal e aos amigos com os quais eles estavam de férias em maio. Jornalistas portugueses agora acampam diariamente na frente da casa do casal e seguem a família de carro."Nunca passaremos por algo pior do que já passamos ao sermos separados de Madeleine. Não partiremos nem seremos forçados a sair. Não estou disposta a ser coagida a fazer algo que não quero", diz Kate. "Podemos agüentar muita coisa e ainda temos muita força, mas essas especulações e atitudes da imprensa portuguesa têm sido lesivas, inoportunas e desrespeitosas para com nossos outros dois filhos. A imprensa daqui já avançou muito além do razoável."Entretanto, apesar da atitude desafiadora do casal, surgiu ontem a notícia de que a Mark Warner, empresa que opera o complexo do qual Madeleine desapareceu, solicitou a ele que se afastasse do resort Ocean Club porque a presença da mídia estava perturbando os outros hóspedes. Embora o casal tenha saído do hotel, eles continuam a levar o casal de gêmeos de 2 anos, Sean e Amelie, para a creche do complexo.Com as praias da cidadezinha agora lotada de turistas, o casal abriga-se numa propriedade emprestada por amigos. As críticas se dirigem à mídia local, pois os jornalistas britânicos na Praia da Luz têm evitado assediar a família.O advogado que representa Robert Murat, o único suspeito oficial até agora, disse na quinta-feira que a maioria dos moradores da Praia da Luz quer que "esses malditos McCanns" deixem o resort porque a presença deles prejudica a reputação do local.Falando ao telefone, Kate disse: "A comunidade local tem nos apoiado muito. Nenhuma atitude negativa. Sei que pode parecer irracional, mas me sinto mais perto de Madeleine aqui."Madeleine desapareceu do seu quarto enquanto seus pais jantavam nas proximidades. A última iniciativa do casal, lançada ontem, é uma parceria com o site YouTube para criar uma canal de internet global para aqueles que estão procurando crianças desaparecidas ou seqüestradas.Gerry McCann disse: "É óbvio que houve uma mudança de rumo na investigação. Mas não temos nenhum indício que sugira que Madeleine não esteja viva. Temos de descobrir o que aconteceu". Kate acrescentou: "As pessoas não têm nos dito para perder a esperança, mas tem nos dito para dar continuidade a nossa vida, seja lá o que isso signifique. Temos de encontrar Madeleine, descobrir o que aconteceu a ela e analisar isso em relação ao que é melhor para nossos outros dois filhos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.