Pais de 'menino do balão' assumem culpa por brincadeira

Os pais suspeitos de orquestrar uma brincadeira de mau gosto ao afirmar que seu filho de seis anos estaria a bordo de um balão desgovernado nos Estados Unidos assumiram, hoje, culpa em crimes e contravenções que poderão deixá-los por algum tempo na cadeia ou em liberdade condicional.

AE-AP, Agencia Estado

13 Novembro 2009 | 15h12

Richard Heene, o pai, declarou-se culpado de tentativa de influenciar um servidor público; Mayumi Heene, a mãe, admitiu culpa por falsa declaração. O advogado do casal, David Lane, disse que a admissão de culpa faz parte de um acordo para evitar uma possível deportação de Mayumi ao Japão, seu país natal.

O caso começou quando os pais telefonaram desesperados para autoridades, dizendo que um de seu filhos, Falcon, poderia estar a bordo de um balão caseiro que escapou da casa deles em Fort Collins. O episódio gerou uma resposta frenética das autoridades e atraiu grande cobertura da imprensa, inclusive internacional. Por fim, o balão caiu e ficou constatado que não havia ninguém dentro.

Inicialmente, os pais disseram que Falcon estava em casa e tinha se escondido. Posteriormente, porém, Falcon disse durante uma entrevista ao vivo na "CNN" que "nós fizemos isso para o show". A família já apareceu duas vezes no reality show "Troca de Famílias", da "ABC". Posteriormente, a fraude ficou comprovada e foi admitida por Mayumi Heene.

Mais conteúdo sobre:
EUA balão menino pais culpa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.