Pais de 'menino do balão' pagarão US$ 36 mil por farsa

Os pais do menino norte-americano que supostamente estaria a bordo de um balão fora de controle, em um incidente ocorrido ano passado, se ofereceram para pagar US$ 36 mil em compensação às autoridades. A iniciativa ocorre após ter sido descoberta a farsa da família e os pais reconhecerem a tentativa de autopromoção no caso, que chamou a atenção das autoridades dos Estados Unidos e da imprensa de outros países.

AE-AP, Agência Estado

21 de abril de 2010 | 21h14

O juiz Stephen Schapanski aceitou a oferta de Richard e Mayumi Heene, que se declararam culpados no caso e não estavam presentes à audiência. Autoridades locais pleiteavam uma indenização de US$ 48 mil pelas operações de busca realizadas em 15 de outubro do ano passado.

Na ocasião, o casal Heene afirmou que seu filho de seis anos estaria a bordo do balão fora de controle. A criança, no entanto, estava escondida na garagem da casa da família. O casal foi acusado de promover a mentira para promover sua participação em um "reality show".

Tudo o que sabemos sobre:
EUAmeninobalãopaisindenização

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.