Países adotam medidas de precaução contra antraz

Os testes realizados no pó branco encontrado no serviço de postagem do escritório do chanceler alemão Gerhard Schroeder não encontraram nenhum sinal de antraz ou de outras substâncias perigosas, de acordo com informações do governo. O setor de postagem da chancelaria federal, em Berlim, foi isolado após dois trabalhadores terem descoberto um pó que vazou, ontem, de um envelope. Amostras do pó foram enviadas ao Instituto Robert Koch, um laboratório federal em Berlim, para avaliação, que informou que os testes deram negativos. Na Suécia, várias correspondências com conteúdo suspeito chegaram, ontem, a diferentes endereços, conforme informou o programa radiofônico Ekot. Diante das suspeitas de que as correspondências estivessem infectadas, a polícia encaminhou os envelopes para análise da Agência de Pesquisa de Defesa. Os resultados saem em alguns dias. No Reino Unido, a polícia recomendou aos britânicos para que fiquem atentos e observem cuidadosamente suas correspondências. "Se as pessoas tiverem alguma suspeita em relação às cartas e mercadorias recebidas pelos correios, devem entrar em contato com a polícia", informou uma porta-voz da Scotland Yard. Autoridades médicas informaram que três pessoas que passaram por testes para detectar se eram portadoras de antraz não estavam contaminadas. Apesar de não ter registrado nenhum caso de antraz, a China intensificou o exame de passageiros de companhias aéreas internacionais e de cartas e começou a alertar passageiros que estão viajando para o exterior. "Nós vamos isolar a China da importação dessas bactérias", disse a porta-voz do Ministério de Relações Internacionais, Sun Yuxi. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.