Países árabes pedirão à ONU que exija destruição de muro

Os países árabes pedirão à Assembléia Geral da ONU que exija a destruição da barreira construída por Israel para isolar a Cisjordânia, depois que a Corte Internacional de Justiça em Haia, Holanda, decidiu que o muro é ilegal. ?Esta decisão (do tribunal) pede que Israel destrua o muro e desista de novas ações?, disse o embaixador Yahya Mahmassani, representante da Liga Árabe nas Nações Unidas.Atendendo a um pedido dos palestinos, a Assembléia Geral da ONU requisitou à Corte de Haia, em dezembro, um parecer sobre o status legal da barreira. A decisão da corte - que não tem o peso de lei internacional, mas carrega grande significado político e moral - saiu hoje.O embaixador de Israel na ONU, Dan Gillerman, atacou o veredicto de Haia, dizendo que o tribunal ?na verdade foi engabelado e literalmente abusado pelas forças do mal que tentam descarrilar o que é um importantíssimo movimento em direção à paz na nossa região?.Ele acusou a Corte de não notar que a barreira reduziu os ataques terroristas contra israelenses em 90%. ?A verdadeira barreira entre Israel e os palestinos não é esta cerca... é o reino de terror mantido pelos palestinos e sua maligna liderança?.A Assembléia Geral da ONU pode recomendar que o muro seja derrubado, e pode pedir sanções contra Israel, mas apenas o Conselho de Segurança pode ordenar esse tipo de medida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.