Países asiáticos suspendem importação de frango dos EUA

Um dia depois de os Estados Unidos registrarem a presença da gripe avícola em uma granja do Estado de Delaware, os reflexos econômicos do problema começam a se acentuar. Japão, Cingapura e Malásia anunciaram a suspensão temporária da importação dos frangos americanos. A Coréia do Sul foi a primeira, no sábado, a adotar a medida. A gripe avícola - que também atinge pombos e patos - é transmitida pelo vírus H5N1 e já atingiu 10 países asiáticos (China, Laos, Camboja, Coréia do Sul, Japão, Taiwan, Indonésia, Paquistão, Tailândia e Vietnã), matando pelo menos 18 pessoas. A descoberta da doença numa granja no Condado de Kent (Delaware) fez com que o governo americano colocasse a região em alerta e ordenasse que 12 mil frangos fossem sacrificados. Washington diz que o vírus encontrado no local (H7) é menos ofensivo do que o asiático. O Ministério da Agricultura do Japão declarou que o cancelamento das importações é "uma medida temporária e de prudência". Os EUA são o 4º fornecedor de frangos para o Japão, atrás da Tailândia, China e Brasil. Em 2003 os americanos exportaram 50 mil toneladas de frango para o Japão. Cingapura suspendeu tanto a importação das aves vivas como das congeladas, além dos derivados de frango. Em 2003 Cingapura importou 17,5 mil toneladas do produto (8,9% de seu consumo) dos EUA - US$ 19 milhões. Na Malásia, o ministro da Agricultura, Muhyiddin Yasin, ordenou, como "medida preventiva" a proibição imediata das compras procedentes dos EUA. Enquanto isso, a China anunciou hoje a descoberta de seis novos focos da doença. Eles foram detectados nas províncias de Hubei, Shaanxi, Gansu, Hunan, Guangdong e Zhejiang. Algumas áreas que confirmaram a presença do vírus são pontos turísticos, como Xian, que abriga os famosos guerreiros de terracota, já exibidos no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.