Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Países com direito de veto na ONU vão debater o Iraque

O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, convidou os ministros de Relações Exteriores dos cinco países com direito a veto no Conselho de Segurança (França, Grã-Bretanha, EUA, China e Rússia) para uma reunião em Genebra, com o intuito de debater a nova resolução proposta pelos americanos sobre o papel das Nações Unidas no Iraque. O Conselho tem 15 membros."Espero ver os cinco ministros no próximo fim de semana", disse Annan, que hoje à noite iria reunir-se com todos 15 os membros do Conselho para discutir o texto. Na resolução, os EUA estabelecem a criação de uma força multinacional, sob mandato da ONU e comando militar de um general americano, ampliam o papel da ONU na reconstrução e na condução do período de transição para um novo governo e prevêem a criação de um calendário para a realização de eleições.Em entrevista à imprensa para anunciar a divulgação de seu relatório anual, Annan exortou os 191 membros da ONU a superar suas divergências sobre a guerra do Iraque e entrar em acordo sobre as grandes ameaças à segurança e paz globais. O relatório sempre é apresentando antes da Assembléia-Geral da ONU, marcada para dentro de duas semanas. Nele, Annan faz um balanço das metas da Declaração do Milênio, na qual os países-membros se comprometeram, em setembro de 2000, em promover ações para o desenvolvimento, combate à pobreza, respeito aos direitos humanos e segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.