Filip Singer/EFE/EPA
Filip Singer/EFE/EPA

Países da Europa registram casos da variante indiana da covid em momento de flexibilização

Alemanha anunciou casos nesta quinta-feira, 22; Bélgica, Irlanda, Suíça, Holanda, Reino Unido e ilha de Guadalupe identificaram cepa

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2021 | 17h19

A Alemanha informou nesta quinta-feira, 29, que registrou casos da variante indiana da covid-19, que estaria contribuindo para o grande aumento de casos no país. 

"Temos casos isolados na Alemanha, amanhã publicaremos um novo relatório", disse Lothar Wieler, diretor da agência de doenças infecciosas do Instituto Robert Koch, sobre a cepa B.1.617 do coronavírus.

De acordo com dados do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC), além da Alemanha, outros seis países europeus já registraram casos da variante indiana: Bélgica, Irlanda, Holanda, Suíça, Reino Unido e a ilha caribenha francesa de Guadalupe.

Nesta quinta-feira, as autoridades de saúde italianas descobriram 23 pessoas infectadas com coronavírus em um voo procedente da Índia com destino a Roma. O caso deixou a Itália em alerta. 

"Ontem à noite, no voo da Índia que pousou às 21h15 local no aeroporto romano de Fiumicino com 213 passageiros e 10 tripulantes, 23 pessoas deram positivo para o coronavírus", informou Alessio D'Amato, assessor para a Saúde de Lacio. Por enquanto, é muito cedo para saber se esses passageiros foram infectados com a variante indiana da covid-19, disseram as autoridades de saúde.

Todas as pessoas que testaram positivo ou que tiveram contato com quem testou positivo foram transferidas para instalações epecializadas, os chamados "hotéis covid".

A Itália proibiu no último domingo, 25, a entrada em seu território de pessoas procedentes da Índia, mas não suspendeu os voos entre os dois países, para permitir que os italianos residentes na Índia possam retornar à península. 

A Índia está enfrentando um aumento vertiginoso de novos casos e mortes, e cresce o medo de que a variante possa estar contribuindo para a grave situação no país. A explosão de casos na Índia provocou um aumento dos casos em todo o mundo, onde o vírus já matou mais de 3,1 milhões de pessoas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse na terça-feira que a variante já foi detectada em "ao menos 17 países". "A maioria dos sequenciamentos foram registrados a partir da Índia, Reino Unido, Estados Unidos e Singapura", disse a OMS em sua atualização epidemiológica semanal sobre a pandemia. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.