Países da Otan enviarão mais soldados ao Afeganistão

Nações européias concordaram fornecer mais tropas para a coalizão militar no Afeganistão, onde a violência se intensificou nas últimas semanas e esforços para erradicar as plantações de ópio estão com dificuldades, disse o mais alto comandante da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nesta quarta-feira.No começo deste mês o general norte-americano James L. Jones encontrou-se com outros líderes militares, pedindo por cerca de 2.500 soldados para aumentar as forças da Otan no Afeganistão. Na quarta-feira, ele disse que a Romênia havia concordado em enviar um batalhão em outubro, e que a Inglaterra e o Canadá estão aumentando suas forças lá. Já a Polônia havia dito que enviaria uma unidade das forças especiais em janeiro.Com isso, disse Jones, as exigências de tropas seriam quase completadas. Há atualmente cerca de 20 mil soldados da Otan no país, e outros 21 mil de tropas dos EUA.Jones ofereceu uma visão mista de progresso no Afeganistão. Ele disse que não está sendo feito progresso sobre o problema de ópio, mas recentes operações na parte sul do país mataram por volta de 1.500 insurgentes, e forçou a retirada de outros.Violência O Afeganistão tem sofrido seus mais pesados ataques insurgentes desde que o regime Talebã caiu, no fim de 2001. Explosões mataram 34 guerrilheiros talebãs e um policial em cinco incidentes separados nesta terça-feira em separados na terça-feira. Na segunda-feira, atentados mataram 19 pessoas, incluindo quatro soldados canadenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.