Países doam US$940 mi ao Líbano; Brasil está entre os doadores

A Conferência dos Doadores, realizada nesta quinta-feira em Estocolmo, conseguiu reunir 940 milhões de dólares em doações de diferentes países ao Líbano. O Brasil está entre os contribuintes. Com as novas doações, US$1,2 bilhões já foram levantados para a reconstrução do Líbano. Os organixadores do evento esperavam levantar US$500 milhões. O Brasil vai doar R$ 1 milhão para ajudar na reconstrução do Líbano e auxiliar os palestinos atingidos pelo conflito com Israel. A informação foi dada pelo embaixador do Itamaraty, Pedro Motta Pinto Coelho, subsecretário-geral político para a África, Ásia, Oceania e Oriente Médio. De acordo com Pedro Motta, será realizada uma doação de US$ 500 mil para o Líbano, através das Nações Unidas. Na sexta-feira, mais US$ 500 mil de auxilio financeiro serão doados aos palestinos. Bilhões de prejuízosO premiê libanês, Fouad Siniora, afirmou durante a reunião que seu país teve um prejuízo de bilhões de dólares durante a guerra entre Israel e o Hezbollah, de 34 dias de duração.Siniora disse que a recuperação do Líbano de sua guerra civil, há 15 anos, foi "varrida em dias".O governo libanês havia calculado anteriormente um prejuízo de 3.6 bilhões de dólares, e alega que 15 mil casas foram destruídas durante o conflito. O Líbano estaria gastando US$75 milhões para abrigos temporários e US$30 milhões para a recuperação das estradas e reconstrução de pontes. Ministros de mais de 60 países compareceram a reunião, além de funcionários da ONU, Banco Mundial, FMI e da Cruz Vermelha.Entre as doações, há a da Espanha, de 31,75 milhões de euros, da Bélgica, de 5,5 milhões euros e a da Holanda, de 6 milhões de euros

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.