Países elogiam reconciliação de Colômbia e Venezuela

Os governos de Estados Unidos, Espanha e Argentina elogiaram nesta quarta-feira a Colômbia e a Venezuela pelo restabelecimento pleno das relações diplomáticas entre os dois países e confiam que agora ambos relançarão a cooperação bilateral. O presidente colombiano Juan Manuel Santos e seu congênere venezuelano Hugo Chávez concordaram ontem em restabelecer as relações entre os dois países, rompidas em julho, após uma reunião de quatro horas na cidade colombiana de Santa Marta.

AE-AP, Agência Estado

11 de agosto de 2010 | 19h19

A secretária norte-americana de Estado, Hillary Clinton, afirmou que os EUA "agradecem o papel construtivo desempenhado pela Argentina ao fomentar uma solução pacífica nos temas entre a Colômbia e a Venezuela". Hillary deu as declarações após uma reunião com o chanceler da Argentina, Héctor Timerman. Segundo ela, os EUA continuarão a apoiar "esses esforços como informei ao ministro na nossa reunião e esperamos que esse esforço da parte do presidente Juan Manuel Santos (da Colômbia) e a atitude do presidente Hugo Chávez (Venezuela) levem a uma solução positiva dos temas pendentes".

O chanceler argentino disse que antes de assumir a presidência colombiana, Santos "viajou a vários países, incluída a Argentina, onde se reuniu com a presidente Cristina Kirchner e nessa reunião foi traçado o marco desse diálogo". Timerman disse que os resultados "estão aí para todos: dois dias após assumir a presidência, Santos organizou a reunião (com Chávez) em Santa Marta, que conseguiu o que esperávamos fosse o começo de boas relações entre os dois países, ou o fim das más relações entre ambos".

"O governo espanhol se congratula com o restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países", disse a chancelaria espanhola em comunicado. "A Espanha confia que conduzam o relançamento pleno da relação bilateral através do diálogo entre as duas nações".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.