Países estão próximos de acordo sobre resolução contra o Irã

Os seis países que buscam impor uma resolução da ONU contra o programa nuclear do Irã estão próximos de um acordo em relação ao texto, segundo afirmação do ministro do Exterior francês Philippe Douste-Blazy, nesta segunda-feira. Diplomatas de alto escalão dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, mais a Alemanha irão se encontrar em Paris nesta segunda-feira para discutir as medidas para punir o Irã em razão de seu programa nuclear. "Queremos alcançar o acordo mais amplo possível no Conselho de Segurança", disse Douste-Blazy em Bruxelas, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores da França. "Portanto nos reuniremos amanhã para discutir o texto." "Acho que agora iremos chegar a um acordo", disse Douste-Blazy. Ele não deu detalhes sobre o texto passível de ser aprovado. O ministro afirmou ter discutido com o ministro do Exterior russo Sergei Lavrov. "Estamos de acordo quanto à Rússia adotar as sanções contra o programa proliferação de armas nucleares iraniano", afirmou Douste-Blazy. Um representante do chefe de políticas externas da UE, Javier Solana, deve participar das conversas em Paris com os diretores políticos dos ministérios do Exterior da Inglaterra, China, França, Rússia, EUA e Alemanha, "para uma atualização da arquivo iraniano", disse o porta-voz do ministério Jean-Baptiste Mattei a repórteres nesta segunda-feira. O Irã afirma que o seu programa nuclear é pacífico, e tem como finalidade a produção de energia. Mas os países ocidentais temem que Teerã esteja desenvolvendo uma bomba atômica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.