Países prometeram pagar resgate a terroristas, diz rádio

A libertação de 17 turistas europeus seqüestrados no deserto do Saara foi obtida por meio da promessa de pagamento de um resgate de milhões de dólares por parte de Argélia, Alemanha e Suíça, e não graças a uma ação militar, como havia sido sugerido pelo governo argelino, informou a Radio France Internationale.Citando autoridades suíças e argelinas que pediram anonimato, a emissora francesa afirmou que as negociações continuam, na esperança de libertar os outros 15 europeus que ainda são mantidos como reféns na Argélia. De acordo com a rádio, nenhum dinheiro foi entregue, mas o pagamento de um resgate pode ser feito nas próximas horas, em troca da libertação dos turistas - um holandês, quatro suíços e 10 alemães.Na quarta-feira, o jornal argelino El Watan informou que os 17 turistas haviam sido libertados depois de uma operação militar realizada na terça-feira em uma área localizada 1.900 quilômetros ao sul de Argel. Em um breve comunicado, o Exército argelino confirmou a ocorrência de uma operação militar contra os seqüestradores.Os 32 turistas desapareceram enquanto exploravam o Saara, numa viagem que começou em meados de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.