Países querem que Coreia do Norte não lance foguete

O Japão entrou em acordo com a China e a Coreia do Sul, neste sábado, para que os três países continuem incitando a Coreia do Norte a cancelar seu plano de lançamento de um foguete carregando um satélite na quinta-feira, o que muitos acreditam que será uma violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU, de acordo com a agência de notícias Kyodo News.

NALU FERNANDES, Agência Estado

07 de abril de 2012 | 15h44

"Japão e China compartilham a preocupação sobre o caso, e concordam em monitorar as ocorrências e em dar continuidade aos esforços até o último minuto para fazer com que a Coreia do Norte (se imponha) limites", em relação ao lançamento planejado, disse o ministro das Relações Exteriores, Koichiro Gemba, para jornalistas, depois das conversas, em separado, com o ministro das Relações Exteriores da China, Yang Jiechi, e das Relações Exteriores e do Comércio da Coreia do Sul, Kim Sung Hwan, na China.

"O lançamento, sem dúvida, seria uma violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU. Poderia minar a razão de ser do Conselho de Segurança", segundo um representante do ministério japonês.

A Coreia do Norte disse que o lançamento seria efetuado em algum momento entre a próxima quinta-feira e a segunda-feira seguinte e que seria para uso pacífico. Mas Japão, Coreia do Sul e os Estados Unidos, entre outros países, suspeitam que o lançamento seria um teste de um míssil balístico, desafiando as resoluções da ONU. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
energia nuclearCoreia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.