Países temem proliferação de mísseis portáteis

Um grupo de 33 nações concordou em implementar medidas para impedir que terroristas tenham acesso a mísseis antiaéreos que podem ser lançados a partir do ombro do operador. As armas, apelidadas de ?Manpads? - sigla em inglês para Sistemas de Defesa Portáteis por Homem - foram usadas em ataques terroristas recentes, incluindo o disparo feito em Bagdá contra uma vião de carga da DHL. Em 2002, terroristas aparentemente ligados à Al-Qaeda usaram Manpads para disparar contra um avião de carreira israelense no Quênia. O tiro errou o alvo. Os signatários do chamado Acordo Waassenaar concordaram em adotar medidas de segurança mais estritas para o transporte e a segurança de mísseis portáteis e outras armas leves, informam diplomatas. O grupo, formado em 1996, procura encorajar um maior controle sobre as armas convencionais e as tecnologias que podem gerar armas de destruição em massa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.