Países tentam evitar lançamento de foguete da Coreia do Norte

Lançamento seria violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU

Nalu Fernandes, da Agência Estado,

07 de abril de 2012 | 15h55

TÓQUIO - O Japão entrou em acordo com a China e a Coreia do Sul, neste sábado, para que os três países continuem incitando a Coreia do Norte a cancelar seu plano de lançamento de um foguete carregando um satélite na quinta-feira, o que muitos acreditam que será uma violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU, de acordo com a agência de notícias Kyodo News.

"Japão e China compartilham a preocupação sobre o caso, e concordam em monitorar as ocorrências e em dar continuidade aos esforços até o último minuto para fazer com que a Coreia do Norte (se imponha) limites", em relação ao lançamento planejado, disse o ministro das Relações Exteriores, Koichiro Gemba, para jornalistas, depois das conversas, em separado, com o ministro das Relações Exteriores da China, Yang Jiechi, e das Relações Exteriores e do Comércio da Coreia do Sul, Kim Sung Hwan, na China.

"O lançamento, sem dúvida, seria uma violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU. Poderia minar a razão de ser do Conselho de Segurança", segundo um representante do ministério japonês.

A Coreia do Norte disse que o lançamento seria efetuado em algum momento entre a próxima quinta-feira e a segunda-feira seguinte e que seria para uso pacífico. Mas Japão, Coreia do Sul e os Estados Unidos, entre outros países, suspeitam que o lançamento seria um teste de um míssil balístico, desafiando as resoluções da ONU. As informações são da Dow Jones.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.