Países vizinhos orientam cidadãos a sair do Líbano

A Arábia Saudita, os Emirados Árabes e o Catar pediram a seus cidadãos que deixem o Líbano depois que militantes xiitas sequestraram ontem no país 20 estrangeiros em retaliação à captura de um líder xiita ligado ao Hezbollah na Síria. Entre os detidos está um empresário turco, um saudita e sírios ligados à revolta contra o regime de Bashar Assad. O sequestro ocorreu em uma área controlada pelo Hezbollah, um dos principais aliados de Assad na região. O clã xiita Meqdad, um dos principais do país, reivindicou a ação armada. O chefe da família, Hassan al-Meqdad, foi sequestrado há três dias pelo Exército Sírio Livre (ESL). O irmão de Hassan, Hatem, disse à agência estatal libanesa NNA que turcos, sauditas e catarianos no Líbano correm risco de serem sequestrados. / AP

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.